Indice - compilado por Beraldo Figueiredo

Página Principal

107.09 - SHIATSU

 

 

Shiatsu - é um método terapêutico japonês criado no fim da era Meiji (1868), a partir dos recursos de pressão dos meriadianos com os dedos, que por sua vez, assim como o Do-in, também japonês, tem origem na teoria dos meridianos do corpo da Medicina Chinesa. A palavra japonesa Shiatsu significa pressão ("Atsu") com os dedos ("Shi").

O Shiatsu tem aplicações várias, como em problemas de rim, problemas com evacuação e até mesmo uma simples queimação de estômago, problemas psicossomáticos como depressão, baixa auto-estima, e um infinidade de outras coisas.

O Shiatsu não é recomendado para infecções, doenças contagiosas, fraturas, varizes ou como terapêutica única do câncer, podendo, contudo, atuar como coadjuvante no tratamento deste. Deve ser usado criteriosamente nos primeiros três meses da gestação, uma vez que há pontos de pressão (tsubôs) contra-indicados para a gestante.

Princípios:
O fluxo da energia vital (ou Chi, chinês, e Ki, japonês) se faz por meio de canais no corpo humano, conhecidos como "meridianos". Em alguns pontos esta energia pode ser interrompida por algum distúrbio, tendo seu fluxo prejudicado, gerando situações de excesso de energia ki ("Jitsu") antes do tsubô e deficiência de energia ("Kyo") depois do ponto.

 

No Shiatsu os tsubô são pressionados para normalizar o fluxo da energia ki. Um meridiano que esteja com excesso de energia ki, ou seja, esteja Jitsu, se apresenta normalmente dolorido e tenso; já o meridiano com falta de energia ki, ou seja, que esteja Kyo, se apresenta indolor e é notada uma dor agradável ao tocá-lo, uma vez que assim se estimula o fluxo energético. Desta forma, o Shiatsu atua equilibrando os meridianos Jitsu e Kyo, normalizando o fluxo da energia ki.

Ao equilibrar e normalizar o fluxo de ki, propicia-se ao organismo as condições de bom funcionamento. As doenças seriam causadas pelo desequilíbrio no fluxo de ki. Assim, busca-se a cura das doenças pela interrupção do estado de desequilíbrio do ki.

Os Meridianos:
A partir do conhecimento tradicional chinês/anglicano sabe-se que o fluxo de energia no organismo segue percursos definidos por canais, de forma semelhante ao sangue pelas veias e artérias.

O canal de energia percorre todo o corpo, da cabeça aos pés, indo e voltando. Este canal da mancha possui segmentos, os chamados meridianos. Há doze meridianos pares, ou seja, existentes simetricamente dos dois lados do corpo. Há também dois meridianos ímpares, ou seja, únicos, que percorrem o eixo do corpo (este dois meridianos são conhecidos como "artérias").

Cada meridiano está relacionado a certas características orgânicas, psicológicas ou emocionais. Apesar de identificado pelo nome do órgão ou função a que se relaciona mais, não afeta exclusivamente apenas um órgão.

Os doze meridianos pares básicos são:
 

  • Pulmões

  • Mestre do Coração/Pericárdio/Circulação-Sexo

  • Coração

  • Intestino Delgado

  • Triplo-Aquecedor

  • Intestino Grosso e fino

  • Baço-Pâncreas

  • Fígado

  • Rins

  • Bexiga]

  • Vesícula Biliar

  • Estômago

  • As duas artérias (meridianos impares) são:

    •   Vaso-Concepção, na parte anterior do corpo

    •   e o Vaso-Governador, na parte posterior do corpo.

 

ENERGIA KI:

Um fato que se tornou um consenso entre todas as religiões e ciências é que tudo no Universo é formado pela mesma substância vibratória, uma energia muito sutil, cuja quantidade mínima, indivisível, é chamada de quantum de ação pelos físicos. Sendo assim, matéria, energia (mecânica, gravitacional, eletromagnética, térmica e vital) e consciência se distinguem apenas pela concentração e taxa de vibração de uma mesma substância universal.

 

Por milhares de anos o Taoísmo ensinou que tudo é feito de uma energia sutil que carrega as forças psíquicas e vitais (chinês: qi; japonês: ki/ke). Matéria, chamada no Taoísmo de essência ( C: jing; J: sei/shou), é uma massa de Ki bruta, concentrada. Espírito (C: shen; J: shin/jin) é uma nuvem de Ki plena. O I Ching diz que tudo o que é material é formado por quantidades diferentes de dois elementos opostos que chamam de Yin ( "negativo", "sombra", "frio", "feminino", "pequeno") e Yang ( "positivo", "luz", "quente", "masculino", "grande").

Taoísmo vem de Tao (também chamado Dao; significa "caminho", "modos", "moral"). É a fonte do Universo, a existência superior. É como Deus, mas é impessoal. O objetivo dos monges taoístas é transformar sua essência em energia e sua energia em espírito, santificando-se, elevando-se acima da vida física.

 

KI: A Energia Básica

O Kanji Ki é formado por dois radicais: Vapor e Arroz.

Arroz? Sim, arroz. Não sei exatamente o que esse radical representa nesse contexto, mas tenho duas hipóteses. Constituindo a alimentação básica na China, o arroz representa a vida. Nessa qualidade, é utilizado como radical na composição de vários kanjis relacionados a alguma idéia derivada de vida. Provavelmente foi escolhido no lugar do próprio Kanji que representa a vida porque este não é simples o suficiente para ser usado como radical, enquanto o Kanji arroz o é. Então, o significado original de Ki seria "vapor de vida". E é assim que Ki é representada artisticamente, como um fluído ou vapor carregado de energia de força vital. Minha segunda hipótese é que o caractere refira-se ao vapor que sobe do arroz cozido.

 

Todos os povos primitivos de grande espiritualidade e superstição possuíam a noção de uma força fluída invisível que preenche a natureza e anima os seres vivos, estando ligada diretamente à qualidade da saúde e entrando no corpo pela respiração. Em resumo, atribuíam ao ar a fonte da vida e da saúde. Cada cultura deu-lhe um nome: Qi na China, Ki no Japão, Prana/ Shakti/ Kundalini na Índia, Ti no Havaí, Mana na Oceania, Aither (éter) e Pneuma na Grécia, Aether (éter), Aura e Spiritus (espírito) em Roma. Com o passar do tempo foram criados mais nomes: Quintessência, Vril, Força Ódica, Orgone, Bioplasma, Telesma, Baraka, Magnetismo Animal, Força Vital, Fogo Cósmico, Fogo da Serpente, o Dragão da Terra, a Força. Praticamente todas as doutrinas de artes marciais, de esoterismo e de filosofia e metafísica baseadas no Taoismo apresentam esse conceito de energia espiritual, ou Ki.

 

Voltemos ao caractere chinês empregado no Taoismo. Qualquer que seja a interpretação do ideograma Ki, ele sempre representa algum tipo de energia de natureza espiritual. Na sua origem a energia representava o aspecto do espírito que se refere à força vital. Com o tempo, essa energia passou a representar também o aspecto do espírito que se refere ao humor e ao pensamento. Em resumo, Ki é a energia vital e psíquica.

 

Segundo a crença, Ki tem um papel importante em tudo o que fazemos. Para favorecer o equilíbrio orgânico e espiritual, pode ser acumulada e guiada pela mente. Os chineses levam muito a sério a Ki, que chamam de Tchi (dependendo do sistema de romanização pode ser escrito Qi, Chi ou Ch'i). Estudaram a energia Ki por centenas de anos e descobriram que há vários tipos diferentes de Ki. O "Clássico de Medicina Interna do Imperador Amarelo", de mais de 4 milênios de idade, lista 32 diferentes tipos de Ki.

 

Traduzindo Ki

Quando traduzindo do Japonês para o Português devemos ter em mente que uma tradução exata é difícil. A língua japonesa possui vários níveis de significado, variando do mundano ao altamente místico. Portanto o contexto no qual a palavra está sendo usada deve ser considerado quando da tentativa de comunicar sua essência. Ki é freqüentemente definido em dicionários como "espírito", "mente", "humor", ou até "ar", mas é uma das diversas palavras japonesas que não têm uma correspondente ocidental. As traduções mais corretas são aura, ar e pneuma, no seu sentido original. Ou seja, quando referir-se à energia fluída de força vital, trata-se da concepção original de AR; quando referir-se à situação em que uma sensação forte está "no ar", trata-se de AURA. A concepção grega de éter é de uma substância igual à Ki, mas que não carrega a energia da vida como a Ki. Já a pneuma é praticamente idêntica à Ki, pois representa o espírito aéreo responsável pela saúde; considero a tradução mais apropriada para Ki.

 

Outra forte candidata a tradução de Ki é a palavra Espírito, que inclusive é como o gênero de Ki Anime foi traduzido em inglês. É importante salientar que o sentido original da palavra latina spiritu é sopro, e acabou representando o sopro de vida, igualando seu sentido à concepção original de Ki. Mas spiritu não representava a energia do humor ou do pensamento. Mais de dois milênios depois uma gama enorme de significados é atribuída a tal palavra, inclusive o sentido que antes lhe faltava. Assim, espírito é a única palavra que representa todas as qualidades de Ki ao mesmo tempo.

 

O que torna perigoso usar espírito como tradução para Ki é justamente a quantidade enorme de interpretações que tal palavra latina pode sofrer. Entretanto, hoje em dia, éter refere-se a uma substância química, aura à irradiação de energia dos organismos vivos, e espírito a diversos estados de consciência. Sendo Ki a energia da vida e da mente e sendo espírito ao mesmo tempo a força vital e a consciência, energia espiritual é a melhor tradução de Ki.

 

Na verdade, o grande problema dessa tradução é que os conceitos de mente, alma e espírito cada vez mais se diversificam, adquirindo sentidos e usos variados. Não sou linguista, mas creio que posso afirmar com bastante segurança as seguintes definições. Espírito, na concepção original, é o sopro de vida, a energia etérea que anima o corpo. A mente, por sua vez, é a consciência individual de cada animal, ou seja, o conjunto dos seus pensamentos, sentimentos e sensações, sendo baseada no cérebro. As características de cada mente vêm da alma, ou seja, da predisposição psicológica que é a essência de cada ser. Através da mente, a alma interage com o mundo. Os efeitos dessa interação se refletem na mente, mas certamente jamais alteram a alma.

 

OUTRAS DEFINIÇÕES: CHI ou KI

 

Na China é chamado Chi ou Qi. No Japão é chamado Ki.

 

Podemos definir o Ki como Força Vital, ou Essência vital da pessoa, que também está presente em animais, plantas, e todos os seres vivos.
Na filosofia chinesa, originalmente, Chi era aquilo que diferenciava as coisas com vida das coisas sem vida.

 

Com o desenvolvimento dessa filosofia, o conceito de Chi foi ampliando, cada vez mais, sua gama de significados e aplicações. Por isso desenvolveu-se o trio Jing, Chi, Shen: Essência, substância, e energia espiritual. Assim, pode-se dizer que o corpo físico (Jing) contém o Chi (que poderia ser um campo elétrico ligando o físico ao espiritual) e que o Chi contém o espírito, que é sem forma e intangível. Note que o Chi é a ponte entre matéria e espírito, mais ou menos como o conceito de perispírito no Espiritismo. Outro conceito é que o Chi seria o "material" básico do qual todas as coisas são feitas. As diferenças não seriam que algumas coisas tinham Chi e outras não, mas sim um princípio (Li; em japonês, Ri) que determinava como o Chi estava organizado e funcionava (similar à metafísica grega de forma/matéria).
 

Podemos detalhar ainda mais o Chi em quatro tipos:
1º) Yuan Chi - Chi original, verdadeiro. É o mais importante para o corpo, pois é formado pelo Chi essencial, inato, produzido a partir dos alimentos pelo Estômago e pelo Baço/Pâncreas, e também pela inalação do ar límpido (ver Prana). É a força motriz para as atividades vitais do corpo.


2º) Zhong Chi - Chi principal. Constitui a força motora que promove a respiração do Pulmão e circulação do sangue e do coração. A voz e a respiração, a temperatura e a capacidade de movimento do corpo estão relacionadas com esse Chi, que se obtém principalmente do ar.
 

3º) Yong Chi - Chi da nutrição. Produzido a partir da água e dos alimentos, está distribuído nos vasos sanguíneos, realizando o papel de nutrição.


4º) Wei Chi - Chi defensivo ou protetor. Produzido principalmente pelo estômago e pelo baço/pâncreas, esse Chi é a parte mais forte convertida a partir de alimentos, e possui a característica de ser ágil e rápido nos movimentos. Ele está livre do controle da corrente sanguínea, circulando livremente por todo o corpo, até mesmo exteriormente pela pele. As funções de Wei Chi são defender a superfície corpórea contra fatores patogênicos exógenos, controlar o abrir e fechar dos poros cutâneos, regular a temperatura, umedecer e dar brilho à pele e aos pêlos. A insuficiência de Chi no estômago, baço e pâncreas pode levar o paciente a sentir frio e facilidade em apresentar secreção pulmonar.


A origem etimológica do ideograma (Kanji) Ki (
) é o Chi tradicional chinês (), que representa o arroz () emanando de si o vapor () enquanto cozinha. É interessante, porque a energia vital da pessoa pode ser vista por um sensitivo como a aura (em diferentes cores) que rodeia seu corpo, como aquela fumacinha que sai dos Cavaleiros do Zodíaco quando eles "queimam o Cosmo" (só não devemos confundir com o (de)efeito óptico que todos nós temos de ver um contorno difuso em torno das pessoas).


Também é interessante notar que no dicionário há 31 significados associados ao ideograma, os mais comumente usados sendo ar, sopro, essência, espírito, coração, éter, atmosfera, temperamento, sabor, etc, enquanto "energia", tão comumente associado a Ki no ocidente, tem outro ideograma e nome: "Seiryoku".


A atuação do Ki e seu efeito na atividade imunológica recentemente começou a ser estudado em laboratório, quando o Dr. Tsuyoshi Ohnishi, do Philadelphia Biomedical Research Institute, procurou obter evidências científicas objetivas da existência ou não do "efeitos Ki" inibindo o crescimento de células cancerígenas.

Foram usadas células cultivadas de fígado humano com câncer, HepG2, separada em três grupos com a mesma contagem de células. Um especialista japonês em Ki emitiu sua energia através dos dedos sobre as vasilhas de um grupo por 5 minutos e 10 minutos em outro, deixando um grupo sem exposição alguma. Após 24 horas, foram feitas novas contagem de células e estudo de proteínas.

 

Foi percebido que o número de células cancerígenas nos grupos expostos ao Ki era muito menor do que o do grupo não-exposto, na faixa de 30.3% e 40.6% (com 5 a 10 minutos de exposição ao Ki, rexpectivamente). E a quantidade de proteína por célula era muito maior nos grupos expostos ao Ki, na faixa de 38.8% e 62.9% (5 e 10 min, respectivamente).


Como todos os grupos tinham o mesmo número de células no início do experimento, a diferença entre os dois se deu por conta do "Efeito Ki". Os resultados foram significantes estatisticamente.

Fonte: http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2006/06/hara_e_ki.html

 

O CONCEITO DO CHI PELO I CHING

Resolvi traduzir mais um texto do S. Biel, um jovem que sempre escreve coisas sábias na loucura do Fórum internacional do Healing Tao.

Precisa entender que o Chi é aquilo que não é. Não é algo que você pode entender completamente na existência física e sensorial do universo.

O Chi atua como uma freqüência, age como uma ponte entre a realidade material concreta e o nível de existência sem forma da energia.

O Chi não deveria ser visto como uma força física da natureza. È uma energia difícil quase impossível de se descrever, podemos apenas sentir e compreender o que seja esta energia.

Podemos dizer que esta energia é sútil, elétrica, magnética, um campo de força que flui como a corrente de um rio, morna como o vapor ou algum outro tipo de energia sutil. Esta energia possui qualidades comuns com tudo isto e pode ser sentida de uma forma diferente e em diferentes situações. Tentar explicar esta energia com alguma outra energia física palpável e conhecida seria um erro.

A energia mais próxima conhecida que pode ser comparada ao Chi é o bio-eletromagnetismo, mesmo assim não há máquina que possam detectar o fluxo do Chi, porque para detectar o Chi precisamos experimenta-lo com a mente e sua percepção mais acurada, principalmente quando se trata desta energia circulando dentro do corpo humano.

Poderíamos mesmo afirmar que nada no mundo existiria sem a mente consciente viva para percebe-lo. Talvez este seja o novo paradigma criado pela teoria da física quântica.

Vamos responder a algumas perguntas que sempre vêm a mente quando falamos do Chi:

1) Com que velocidade o Chi se move pelo corpo?
Esta energia se move tão rápido quanto sua percepção do tempo e do espaço. Dentro do nosso corpo esta energia pode se mover em várias e diferentes velocidades dependendo onde ela esteja, e quão aberto ou bloqueado estiverem os canais por onde ela circula.

2) Será que esta energia se move mais rápido nas pessoas que pensam mais rápido? Ou ela se move da forma descrita acima em todo mundo?
O Chi se apresenta de diversas formas. Nas pessoas nervosas e com a mente rápida o Chi mental e o vital, certamente se movem mais rápido. Mas o Chi não depende tanto da velocidade de seu pensamento, de sua inteligência ou cérebro e sim, de sua consciência desta energia, da abertura dos canais e de sua habilidade em circular esta energia sem esforço.

3) Será que o Chi se move à velocidade da luz?

Aqui novamente podemos afirmar que qualquer medida humana de velocidade não se aplica ao Chi. Esta energia pode se mover mais lenta ou mais rápida do que a velocidade da luz. Estas medidas foram feitas para o mundo material e o Chi pertence a uma realidade menos tangível. Isto e valido também para o corpo de energia de alguém viajando pelo espaço, você diria que coisas como velocidade da luz, distancia poderiam medir algo que acontece instantaneamente?

4) Os espelhos podem paralisar a energia Chi? O Chi passa através de um espelho? O Chi fica preso em um espelho?

Esta pergunta nos remete ao Chi e aos espelhos como usados no Feng Shui.
Atualmente, os grandes mestres de Feng Shui afirmam que tudo isto é supertição. Espelhos não impedem as energias negativas de atingir uma pessoa. Um Pakua feito de madeira e desenhado com espelhos e pendurado na porta da casa, apenas causa uma impressão psicológica naqueles que acreditam nisto. Os verdadeiros mestres do Feng Shui ririam desta supertição.

O Pakua funciona como um mandala, em verdade ele é um diagrama, um circutio das energias e não possui nenhum poder mágico especial. O Pakua só pode ser ativado quando a mente está focalizada nele e se apóia em seu modelo, em sua estrutura, para concentrar a mente e transformar energia pelo poder da intenção.

Mas como os espelhos refletem a luz e o calor, provavelmente o espelho possui alguma propriedade sobre o Chi do elemento metal.

O Chi pode passar através de qualquer coisa, dependendo da forma que o Chi escolhe para ser percebido. O Chi pode sofrer alterações causadas pelo mundo material, mas não é regulado pelas leis deste mundo. A circulação do Chi obedece a leis diferentes. Acredito que os alquimistas chamariam o Chi de um plano mais sutil e mais puro de energia. O Chi existe no mundo do Chi, e não no mundo material como conhecemos.

5) Será que o Chi possui alguma vibração ou cor?
Caso se considere o Chi como parte da luz, então provavelmente sim.
Mas a freqüência do Chi e sua coloração não devem ser confundido com as da luz. A luz espiritual e o corpo de luz não devem ser confundidos com a luz natural e sensorial que é percebida pelos sentidos externos.

Se o Chi tiver uma luz, vamos senti-la com os sentidos internos, como uma percepção interna de luz. Por exemplo, o coração possui uma qualidade de luz vermelha de fogo, o fígado como uma madeira verde. Mas isto não significa que você vai ver uma luz com seus olhos, é mais uma luz que você ve com sua mente e pela visualização. Você sente que esta cor existe internamente, não é realmente algo físico, muito raramente alguém muito treinado consegue visualizar esta cor com os olhos. Precisa ser um vidente, alguém que veja a aura das pessoas para isto acontecer.

Eu diria que o Chi opera como uma corrente, um tipo de sensação em onda. A depender de como você o perceba, você sente algo que se passa dentro de você. Se eu tivesse que dar ao Tao uma forma, eu o consideraria como um ângulo de um padrão de onda de energia que sobe e desce. Na verdade é isto que o Tai Chi (símbolo Yin e Yang) representa. E mais, lembre-se que o Tao é traduzido algumas vezes como circuito, que está muito próximo da tradução do que seja uma onda ou uma freqüência de energia.

6) Será que cores diferentes de Chi se movem em velocidades diferentes?
Os elementos do trigrama representam intensidades diferentes de Chi que são comumente associadas com a energia que foi mais ativada ou menos ativada. Assim podemos considerar que o Chi pode se mover de uma forma mais lenta ou mais rápida. Considera-se o elemento fogo como o clímax de uma alta energia, a madeira como a fase em que ela está gerando, o metal a fase em que ela está descendo e se contraindo, a água seria o clímax mais baixo desta energia. Ela se move em ciclos. Mas tudo isto depende do tipo de Chi que está se movendo dentro. O Chi (energia vital) não existe sem estar associado a alguma forma viva e densa

7) Será que o Chi se move mais rápido ou mais lento a depender das condições de densidade, como na água, no ar ou no vácuo?
Segundo os princípios taoista, quanto mais densa a energia ou a substancia mais devagar e enraizado estará o Chi, e quanto menos densa e mais etérica, mais o Chi se move sem obstruções.

Isto explicaria a categorização do trio Jing Chi- Shen essência/substancia/energia espiritual). Mas lembramos que o Chi não pode ser compreendido como algo que se move através da matéria absoluta. Estamos falando aqui da teoria da relatividade, onde a energia, a matéria e o espírito, são uma mesma coisa, mudando de um estado para o outro, se densificando ou se refinando.
Por exemplo você poderia dizer que o corpo físico (jing) contém o Chi (que poderia ser um campo elétrico ligando o físico ao espiritual) e que o chi contém o espírito que é sem forma e intangível.

8) O Chi que desce do céu sempre se movimenta numa espiral que se move no sentido horário? E O Chi que sobe da terra sempre sobe em espiral que gira no sentido anti-horário? Será que o Chi que sai da palma de sua mão que aponta para a terra, se move em espirais no sentido horário?

Tudo isto depende de sua consciência do espaço e do tempo e da dualidade céu/terra. Normalmente o chi deverá se mover como você perguntou acima, mas isto depende de qual o seu sexo, em que hemisfério se encontra, qual a sua orientação, ou se você o deixa naturalmente espiralar ou se o comanda para girar em uma determinada direção.

9) Será que o Chi muda de direção quando você aponta sua mão para cima e depois para baixo?
No Tai Chi, aprendemos que o chi é como um cordão invisível ou um fio que gira e contorce o corpo alterando assim o fluxo deste Chi. Provavelmente isto acontece assim. Você deve tentar perceber quais são os movimentos opostos yin e yang de suas mãos quando se movem, e o que sente, assim saberia como acontece.
Uma pergunta como esta sobre o Chi é fácil de responder porque trata-se do Chi se movendo no corpo. Quando alguém pergunta sobre o Chi de uma forma mais generalizada e abstrata, e se o Chi age assim ou assado, universalmente falando, fica difícil dar uma resposta acurada, porque não fica definido em qual contexto e forma o Chi está atuando.

10) O Chi se altera e é redirecionado quando ele passa por uma pessoa que tem um campo de Chi muito forte?
Isto depende do tipo de Chi. Se a pessoa que o emitiu assim o comanda. Se esta pessoa for um mestre em artes marciais saberá certamente como redirecionar ou absorver este Chi.

11) O Chi muda de direção quando passa por um forte campo magnético como de uma central de eletricidade?
Sim, principalmente na radiação eletro magnética e linhas de alta tensão etc. O Chi do corpo humano e considerado como uma campo de energia bio-eletromagnética.

12) Quando o Chi está se movendo em espiral mostra alguma alteração quando passa por um filtro polarizado?

Sei que fico muito agitado quando trabalho com computadores que possuem um monitor radioativo e fosforescente. Baseado nesta minha experiência eu diria que sim.

13) Quando o Chi passa por materiais como a Madeira, o metal, o plástico, mesas etc. mostra alguma perda ou aumento de movimento em espiral?

Creio que estes elementos naturais como Madeira, metal, água, terra e fogo, que simbolizam os 5 elementos, absorvem e conduzem o Chi e suas qualidades de forma diferente. No Feng Shui acredita-se que o Chi é conduzido pelo vento e coletado e paralisado pela água. Coisas mais densas como montanhas e colinas, absorvem o Chi. A parede a as fundações de uma casa, puxam as energias do céu e da terra e as seguram num determinado padrão quando a casa está sendo construída, e continuam a absorver e segurar o Chi por mais tempo.

Já os plásticos e os materiais sintéticos que são materiais mortos, tendem a bloquear a passagem do Chi e não deixar que ele passe. Se você usa roupas sintéticas e na sua casa tem muito material plástico, isto prejudique o movimento do seu Chi.

Fonte: http://www.healing-tao.com.br

 

Anexo:

Definições: Eis as definições que encontrei em dicionários e achei que mais têm a ver com a Ki.

 

Espírito: WEBSTER - [do latino spiritus, literalmente sopro; similar ao latino spirare soprar, respirar] 1. Um princípio animador ou vital que dá vida a organismos físicos. 3. Temperamento ou disposição da mente ou prospeção especialmente quando vigorosa ou animada. | LAROUSSE CULTURAL - 6. Disposição, tendência: ter espírito generoso. 7. Aptidão: espírito de invenção. 8. Humor: ter espírito. | AMERICAN HERITAGE - 1. O princípio vital ou a força que anima os seres vivos. 9. spirits. Um humor ou estado emocional.

 

Aura: AURÉLIO - [Do latim aura.] 2. Filosofia. Cada um dos princípios sutis ou semimateriais que interferem nos fenômenos vitais. | WEBSTER - [do latim ar, brisa, do grego; semelhante ao grego aér, ar] 1b: uma atmosfera distintiva envolvendo uma dada fonte <O lugar tem uma aura de mistério> | LAROUSSE CULTURAL - 2. Zona luminosa em torno de um objeto. 3. Atmosfera imaterial a envolver certos seres; uma aura de santidade. Ocultismo. Espécie de halo sutil, imaterial, que envolve o corpo, visível somente por pessoas dotadas de percepção extra-sensorial. | AMERICAN HERITAGE - 1. Sopro, emanação ou radiação invisível. 2. Uma distintiva mas intangível qualidade que parece envolver uma pessoa ou coisa; atmosfera.

 

Éter: LAROUSSE CULTURAL - 2. No ocultismo, substância primordial e universal, agente fluídico geral capaz de se particularizar.

 

Pneuma: LAROUSSE CULTURAL - [Do grego pneuma, sopro.] 1. Espírito aéreo que alguns médicos antigos tinham como a causa da vida e das doenças. 2. Na filosofia estóica, princípio espiritual considerado como o quinto elemento.

 

Magnetismo animal: LAROUSSE CULTURAL - Espécie de força vital, comparável ao magnetismo mineral, considerado latente em todas as pessoas e especialmente desenvolvida em algumas pessoas, propiciando uma série de fenômenos paranormais ainda não explicados.

 

Ki Como Energia Vital

Ki é a força da vida, a energia imaterial onipresente que no seu fluxo anima todos os seres vivos e permeia o Universo, ligando todas as coisas como um todo. É a energia básica que media o físico com o espiritual, através da qual o humor e o pensamento agem sobre o mundo físico. Sendo fluída e onipresente, os antigos a consideravam o próprio ar; como tem a ver com o estado de espírito, associavam a ela também o humor. Sua qualidade determina sua cor, que só pode ser vista por pessoas sensitivas.

Enquanto um ser está vivo, possui força vital circulando-o e cercando-o; quando morre, a força vital o deixa. Se sua força vital está baixa, ou há restrição no seu fluxo, se sentirá fraco e estará mais vulnerável a doenças. Quando está alta, e fluindo livremente, dificilmente adoecerá e sentir-se-á forte, confiante, e preparado para enfrentar a vida.

Recebemos Ki pelo ar que respiramos, pela comida, luz solar, e pelo sono. É possível também aumentar nossa Ki usando exercícios de respiração e meditação. Ki é usada por artistas marciais no seu treinamento físico e desenvolvimento espiritual. É usada em exercícios de respiração meditativos chamados Prana-yama, e pelos xamãs de todas as culturas para adivinhação e ciência, manifestação e cura psíquicas. Todos os curandeiros trabalham com a energia Ki, embora cada um a chame e a entenda como quiser.

Os EFEITOS orgânicos que muitos atribuem à energia Ki são considerados até mesmo pela medicina moderna, embora a ENERGIA KI EM SI não seja levada a sério. Isso porque a concepção de Ki foi criada com base no estudo dos fenômenos vitais. Ou seja, é apenas o que se acreditou ser a "causa" desses processos. Portanto, não se deve desprezar as técnicas desenvolvidas com base na teoria que se baseia em fatos. Tanto é que os efeitos das técnicas da acupuntura e do qigong estão sendo comprovados cientificamente, embora as "causas" de tais efeitos que são alegadas pelos praticantes de tais técnicas não sejam, necessariamente, reais. No fim, o que importa não é a causa, mas a conseqüência.

 

Ki Como Energia Psíquica

Um atributo importante da Ki, já mencionado, é que ela responde a pensamentos e sentimentos. A força do fluxo de Ki sobre um organismo é diretamente proporcional à qualidade dos pensamentos e sentimentos do indivíduo. São nossos pensamentos e sentimentos negativos que causam interrupções no fluxo de Ki. Os locais onde pensamentos e sentimentos negativos se concentram é onde o fluxo de Ki se restringe. Nesses pontos o organismo funciona mal e podem surgir doenças. Mesmo a medicina ocidental moderna reconhece a influência da mente sobre a condição orgânica e muitos médicos ocidentais apontam 98% das doenças como conseqüência direta ou indireta do estado de espírito do doente.

Deve ser compreendido que a mente não existe apenas no cérebro; este é apenas seu centro funcional, mas o sistema nervoso estende a consciência e subconsciência a cada órgão e tecido do corpo. Ademais, a parapsicologia sabe que a mente se estende num sutil campo de energia de cerca de 60 a 90 centímetros chamado Aura. Por causa disso, não se pode analisar separadamente a mente do corpo, já que estão tão ligados. Tal como o estado da mente é influenciado pelo estado do corpo, este é influenciado pelo estado de espírito. Isso são fatos; se são conseqüências da Ki é uma questão de crença.

O maior problema são os pensamentos e sentimentos negativos alojados no subconsciente, pois não estamos cientes deles e portanto não podemos mudá-los ou eliminá-los por nós mesmos. É aí que entra a cura por Reiki, por exemplo. Sua doutrina alega que, através de suas técnicas, a Ki é guiada pela Consciência Divina, portanto sabe exatamente a onde ir e como responder a restrições no fluxo de Ki. Ao fluir numa área sem saúde, a Reiki "lava" quaisquer pensamentos e sentimentos negativos e os elimina, independente de o indivíduo conhecê-los ou não. Assim, sendo livre de consciência e influência tanto do curandeiro quanto do paciente, o método de cura Reiki vem se tornando cada vez mais popular no Ocidente.

 

Reiki: Ki Universal

Reiki hoje em dia refere-se a uma técnica de canalização manual de Ki para fins curativos e está se difundindo pelo mundo. Mas esta palavra aparece em alguns mangás e animes no lugar de apenas Ki por ter significado mais abrangente.

Rei significa: espíritos em geral; o aspecto espiritual do ser humano em oposição ao físico; espírito (dos mortos), fantasma, alma; qualquer coisa relativa aos falecidos; bondade, bom, excelente, eficaz; esperto; vida; um ser vivo, um ser humano; divino, carismático, sobrenatural, misterioso; a luminosidade do espírito, de um deus ou de um sábio; habilidade espiritual inconcebível, poder carismático, carisma, maravilhoso, uma maravilha; uma pessoa ou ser com poderes espirituais ou sobrenaturais, um xamã; um ser ou fera sobrenatural (mítico), uma fada, um elfo; puro; brilhante, claro; um apelido

Os místicos do método de cura Reiki afirmam que numa idéia mais profunda e completa Rei representa a Consciência Superior (Deus, ou Tao, no caso) e chamam Reiki de variações da expressão Energia de Força Vital Universal ou Cósmica.

 

PRANA:

O prana é a energia que abrange tudo e todos.

 

Cada criatura viva, cada célula, átomo, molécula esta impregnada pelo prana. Ela é a energia primordial, que da vida a tudo, esta em tudo, faz parte de tudo. No oriente essa energia é conhecida como Ki.

 

Todas as religiões orientais falam sobre ela. È claro que certos conhecimentos não são passados ao publico comum. Pois essa energia tanto pode ser usada para o bem como para o mal. O fundador do REIKI,

 

Mikao Asui quando adaptou o reiki para o ocidente, o adaptou de forma que não pudesse ser usados para o mal, por isso certos ensinamentos e praticas permaneceram em segredo, e creio que nunca foram usadas ou conhecidas mesmo pelos primeiros discípulos de Mikao.

 

O reiki é um dos muitos modos de se usar essa energia. É também essa energia que supre os chakras e toda a vida do nosso corpo físico. Essa energia primordial também conhecida como luz astral, éter e tantos outros nomes, pode ser moldada e aplicada conforme a nossa vontade. E é essa vontade que lhe da o objetivo de atuação. Pela concentração e imaginação, aliada a vontade e desejo é como a moldamos, plasmamos e lhe damos seu objetivo. Com ela podemos criar elementais artificiais, dominar pessoas, aumentar ou diminuir desejos, nos defender no astral e no físico, curar doenças, causar doenças.


Nos dias ensolarados, se olharmos para o céu, podemos ver pontinhos brilhantes pululando de um lado a outro, esses pontinhos é uma subcategoria do prana, que podemos dizer, é o prana, o Ki. Quando respiramos, junto com o ar vêm esses pontinhos. Essa energia dentro de nós é absorvida pelos chakras que a usam naquilo que é preciso. Um pouco é acumulado e o restante descartado. Se vamos usar ela para qualquer outra coisa, então temos que acumular ela para esse uso.

 

Como os chakras alem de absorverem energia eles também a dispersam para fora, normalmente não fica muita coisa acumulada. Entretanto, existe um local, uma câmara que pode ser depositada essa energia sem o risco dela se dissipar. Esse local os mestres taoistas chamam de "O Vazio do Tao", também conhecida comumente como HARA que significa barriga.

 

Abaixo do umbigo uns três dedos mais ou menos é onde se localiza o HARA, apesar de ficar próximo ao chakra umbilical, é um espaço vazio, e tem como função ser um deposito. É ali onde se deve guardar a energia. E quanto mais se guarda, mais aumenta esse espaço. A primeira coisa necessária para absorver essa energia é a Concentração, e a segunda Imaginação. Concentração e Imaginação é a base para qualquer exercício espiritual seja ele qual for.

 

Concentramos-nos em absorver essa energia, depois imaginamos que a absorvemos. Concentração é a mente estar focalizada em uma única coisa, único objetivo. Imaginação é visualizar esse objetivo sendo realizado. Uma técnica de absorção de energia, comumente realizada no oriente é através da respiração. Deitado ou sentado, conforme achar melhor. Relaxe a mente e o corpo. Estando bem relaxado, se concentre no seu objetivo. Usando a imaginação, junte muitos desses pontinhos brilhantes, vá juntando e densificando eles, ate se tornarem uma massa brilhante que flutua sobre seu corpo.

 

Então, respire profundamente, e usando da imaginação, imagine que quando respira essa massa brilhante entra pelo seu nariz, imagine e sinta entrando, indo ate os pulmões e nesse momento você contrai o músculo diafragma, uma contração para baixo imaginando que leva essa energia ate o hara. Faça isso todos os dias, pelo menos uns 30 minutos.

 

Assim vai acumular energia. Uma outra técnica de absorção energética é usada assim: Mente e corpo relaxado, faça os mesmos processos ate criar a massa brilhante, a partir desse momento, você imagina que da sua barriga aproximadamente onde se encontra o hara, abre-se um buraco, e através dessa abertura você absorve essa massa brilhante. Sinta-a entrando e se acumulando de forma brilhante ali. Às vezes você vai sentir uma pulsação no local.

 


Já temos energia acumulada, agora o próximo passo é preparar ela para ser usada. Ela esta no hara, quieta, em dormência, para poder usá-la é preciso despertar ela. Isso se faz da seguinte forma. No momento que for usar você se concentra no hara, imagine que ali começa a brilhar e que esse brilho vai subindo para seus braços, e mãos, e não mão ela se acumula. Com o tempo isso não precisa mais ser feito, porque sua mente no momento que você pensar em usar, ela automaticamente vai disponibilizar essa energia, então será algo instantâneo.
Cabe ressaltar aqui, que os resultados obtidos dependem exclusivamente de três quesitos importantes: o desejo, a concentração e a imaginação.


Saiba mais sobre Prana clique aqui

 

Fontes:

Wikipédia

http://www.artigonal.com/religiao-e-esoterismo-artigos/prana-energia-ki-1517310.html acessado em 18/01/2010

http://estevao.monteiro.nom.br/Magia/ki.html acessado em 18/01/2010

http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2006/06/hara_e_ki.html em 10/12/2010

http://www.healing-tao.com.br 10/10/2010

 

 

 

   

Indice - compilado por Beraldo Figueiredo

Página Principal