Índice Projeciologia -   Índice do Site Principal      Compilado por Beraldo Lopes Figueiredo                           Página Projeciologia   - Página Principal

 

11 - EQM - Experiências de Quase Morte

 

11.1 - PERGUNTAS MAIS COMUNS SOBRE EQM's:

 

11.1.1 - O que é Experiência da Quase-Morte (EQM)?


A experiência da quase-morte (EQM) ou near-death experience (NDE), termo usado no exterior, é uma projeção da consciência, forçada, compulsória, patológica, causada por traumas orgânicos, agentes físicos, químicos ou psicológicos. É comum a pacientes terminais, sobreviventes da morte clínica, e em situações em que haja momentos de perigo extremo, acidentes, intoxicação, traumatismo, anestesia, afogamento e outros casos médicos. Este fenômeno é muito comum e bastante dinheiro e tempo de pesquisa científica têm sido gastos para explicá-lo.  

11.1.2 - Que tipos de relatos são feitos pelos que experimentam a EQM / NDE?
Parece haver uma sequência dos seguintes fatos: sensação de paz, impressão de flutuar acima do próprio corpo, percebendo pessoas ao seu redor, visão panorâmica, ampliação de certas percepções, logo depois a sensação de entrar por um túnel (efeito-túnel), percebe-se a presença do que a maior parte chama de "ser de luz" - referência variável, que dependerá dos arquétipos religiosos, culturais ou filosóficos da pessoa. A fronteira entre as duas dimensões é também o limiar entre a vida e a morte: normalmente um marco. Estas são as descrições mais características das experiencias da quase-morte/EQM.


11.1.3 - Quais as consequências psicológicas sobre o comportamento daqueles que experimentam o fenômeno da projeção da quase-morte?
Profundas alterações comportamentais ocorrem com os indivíduos que vivenciaram a EQM. Mais de 90% das pessoas que rememoram a experiência mudam para melhor, perdem o medo da morte (tanatofobia), passam a dar mais valor à sua própria vida e à dos demais, fazem uma reperspectivação da existência física (reciclagem existencial), para um redimensionamento pessoal. Enfim, há um grande despertamento e amadurecimento consciencial.

 

11.1.4 - Como a medicina explica a EQM e qual o papel da Projeciologia nesta discussão?
A Projeciologia estuda todas as formas de projeção da consciência em outras dimensões. A EQM/NDE é uma delas.
No Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia temos um curso sobre o assunto, tentando passar a ótica universalista da Projeciologia. A EQM/NDE é um acontecimento traumático, mas deve ser encarado por todas as áreas da medicina, sem qualquer "pré-conceito" que o torne obscuro ou místico.

Desde que pesquisadores do mundo todo se voltaram para analisar e discutir de forma mais abrangente o fenômeno, a própria medicina tradicional tem sido forçada a repensar a morte e a sobrevida da consciência. Ainda hoje, há médicos que fogem das explicações científicas, atribuindo o fenômeno a Deus ou a algo sobrenatural, outros usam abordagem superficiais como memória genética, diminuição da oxigenação cerebral (hipóxia cerebral), associam à experiência do nascimento biológico, mas não fornecem uma explicação satisfatória para suas próprias dúvidas.


11.1.5 - O que existe como literatura para o grande público compreender e adquirir mais informações sobre a EQM / NDE?
Nos EUA, o médico psiquiatra Dr. Raymoond Moody Jr., escreveu alguns clássicos da literatura projeciológica, que se tornaram best-sellers em todo mundo. Outra médica psiquiatra, a Dra. Elizabeth Kubler-Ross, radicada nos EUA, é especialista no fenômeno e até fundou um instituição com o seu nome, que atende doentes terminais e suas famílias.

Nos EUA existe uma publicação de uma revista sobre EQM/NDE chamada "NEAR-DEATH Studies" cujos artigos são escritos por médicos. Há também um pediatra americano, Dr. Melvin Morse, que vem pesquisando de forma pioneira as EQMs em crianças.

Fonte: http://www.iipc.org/faq/eqm.php

11.2 - EQM - Os Relatos de pessoas comuns:

São experiências que milhares de pessoas já tiveram por esse mundo fora, em que são dados como mortas clinicamente, mas acabam por voltar ao seu corpo físico, relatando aquilo que viram e sentiram enquanto estavam "mortas".

São relatos impressionantes, ricos de detalhes e alguns deles de tal modo taxativos e óbvios que não existe outra explicação mais lógica do que admitir que a pessoa que esteve “temporariamente morta” assistiu Dannion Brinkley, um homem de negócios de Charleston, EUA, tinha 25 anos quando em 17 de Setembro de 1975, estando em casa com a família, quando telefonava, foi atingido por um raio, fruto de forte tempestade. "Era como se um comboio de carga a alta velocidade, rugindo através da janela, tivesse chocado comigo, no lado esquerdo do meu pescoço..."A dor era insuportável, sentiu como se o seu corpo inteiro estivesse em fogo.

Nesses momentos terríveis algo aconteceu." Lembro-me que estava numa área cinza-azulada calma e tranquila, tépida e nebulosa. Era como se tudo estivesse bem.

Podia mover-me, tinha liberdade, vi um túnel com uma luz vinda do seu interior e comecei a mover-me através dele... Encontrei um ser luminoso e toda a minha vida passou diante de mim, como que um filme. Cada pensamento, sentimento, eu vi-os. Não existem segredos, você vê tudo... Estive numa cidade desconhecida, feita de luz.... Encontrei-me com 12 seres luminosos que me sugeriam ações para quando voltasse... De repente, vi-me no hospital, flutuando sobre o corpo que estava a ser observado pelos médicos. Taparam-no (o corpo) com um lençol, disseram "não vale a pena" e levaram-no para um hall...Quando o pessoal auxiliar ia levar a maca para a morgue, voltei para o corpo, logo imediatamente abaixo do lençol. Não podia falar, mas, consegui soprar. Viram o lençol mexer, chamaram os médicos de novo e reanimaram-me." Esteve cerca de 29 minutos neste estado e levou dois anos a recuperar-se totalmente.

Fonte: http://geocities.yahoo.com.br/existem_espiritos/ 

 

11.3 - EQM - Através de Drogas:

 

11.3.1 - Parte 1:

Uma experiência de sair do corpo por uma pessoa que quase morre. A experiência é geralmente descrita como envolvendo uma sensação de extrema paz, um som semelhante a uma campainha ou um zumbido, uma passagem nas trevas, e a seguir uma passagem para a luz.

Contudo, a pouca investigação neste campo, indica que estas sensações se obteem em situações que afectam o estado do cérebro, como paragens cardíacas e anestesias. As condições que levam ao estado de Quase-Morte parecem afectar significativamente a natureza da experiência.

Ainda, muitas pessoas que não tiveram experiências de quase-morte fazem relatos semelhantes. Estes são geralmente provocados pelo uso de psicóticos (devido a severos desequilibrios neuroquimicos) ou drogas como haxixe ou LSD.

Os crentes pensam que as EQMs provam a existência de vida após a morte. Cépticos pensam que as EQMs podem ser explicadas por neuroquimica e são o resultado de alterações num cérebro moribundo. Por exemplo, a experiência da passagem de um tunel escuro para a luz brilhante é explicada por "ruido neural" e "mapeamento retino-cortical." De acordo com Susan Blackmore, o investigador Tom Troscianko especula:

Começa-se com um leve ruido neural e vai-se aumentando gradualmente, o efeito seria de uma luz no centro tornando-se maior e maior e portanto mais próxima.... o tunel parecia mover-se com o aumento do ruido e a luz tornar-se-ia maior....Se todo o cortex ficasse tão ruidoso que todas as celulas disparavam, então toda a àrea pareceria banhada em luz.[p. 85]

Blackmore atribui a sensação de paz à libertação de endomorfinas em resposta à situação de extremo stress. Os ruidos são atribuidos a anoxia e efeitos nas conexões das celulas do cerebro. [p. 64]

O Dr. Karl Jansen reproduziu EQMs com ketamina, um anestésico de rápida acção, halucinogénico e "dissociativo".

fonte: http://skepdic.com/brazil/quasemorte.htm

 

11.3.2 - Parte 2:

... A anestesia é o resultado do paciente ser tão "dissociado" e "removido do seu corpo" que é possivel executar intervenções cirurgicas. Isto é diferente da 'inconsciencia' produzida pelos anestésicos convencionais, apesar da ketamina ser tambem um excelente anestésico através de um caminho diferente (i.e. não devido à dissociação). A ketamina relaciona-se com o phencyclidine (PCP).

Ambas as drogas são Arylciclohexilaminas - não são opiáceos e não estão relacionadas com o LSD. Em contraste com o PCP, a ketamina é relativamente segura, de acção muito mais curta, não é controlada na maioria dos paises, e permanece em uso como anestésico para crianças nos paises industrializados e para todas as idades no terceiro mundo por ser barata e fácil de usar.

A anestesia impede os pacientes de terem EQMs pela co-administração de sedativos que produzem "verdadeira" inconsciencia em vez de dissociação.

De acordo com o Dr. Jansen, ketamina pode reproduzir todos os efeitos da EQM, incluindo a viagem atraves do túnel para a luz, a sensação de estar morto, comunicação com Deus, alucinações, o sair do corpo, ruidos, etc. Isto não prova que não existe vida depois da morte, mas prova que que uma EQM não é prova de vida após a morte.

De qualquer modo, a "tipica" EQM não é tipica de nada, excepto da tendencia dos parapsicólogos selecionarem factos isolados de um conjunto e encaixarem-nos numa hipotese paranormal ou sobrenatural.

Finalmente, Quigg Lawrence (Blinded by the Light) pensa que a EQM é uma obra de Satanás. É uma resposta tão boa como a que diz que visitamos outros planos da realidade.

Índice Projeciologia -   Índice do Site Principal      Compilado por Beraldo Lopes Figueiredo                           Página Projeciologia   - Página Principal