- Indice

Compilado por Beraldo Lopes Figueiredo

Página da Projeciologia      -    Página Principal

13 -  A MEDIUNIDADE E A PROJECIOLOGIA

Indice:

(Clique na Palavra para cair diretamente no assunto)

13.1 - APOMETRIA

13.1.1 - Forças Empregadas na Apometria

13.1.2 - Leis da Apometria

13.1.3 - Entrevista Vitor Ronaldo Costa

 

 

13.1 - APOMETRIA

Apometria
é praticada por determinados grupos adeptos de alguma destas três correntes de pensamento: Doutrina Espírita, Umbanda ou ao espiritualismo universalista.

Trata-se de suposta técnica de assistência extrafísica. É realizada mediante alegada projeção da consciência (também conhecida como experiência fora do corpo, desdobramento espiritual, emancipação da alma ou viagem astral), por meio da qual o apômetra, ao se projetar ou se desdobrar em dimensão extrafísica (plano espiritual ou astral), ampararia o paciente no tratamento de traumas inconscientes, surgidos em outras reencarnações, e evitaria a continuidade de assédio moral (obsessão) de espíritos sobre seres humanos.

Etimologicamente o termo se compõe do prefixo grego apo (além) e do radical metria (medida).

Foi sistematizada por equipe médica coordenda pelo Dr. José Lacerda de Azevedo (1919-1997), no Hospital Espírita de Porto Alegre, dos anos 1960 aos 1970.

Na Apometria, a energia gerada pelo corpo humano (sobretudo pela mente) seria canalizada, mediante força de vontade, direcionada à finalidade de auxílio fraterno a outrem. É empregada como ajuda espiritual a portadores de doenças genéticas de difícil terapêutica médica, moléstias físicas incuráveis e sofrimentos psíquicos e psicológicos.

Na ótica da Apometria, o ser humano é composto por um corpo físico (sétimo corpo) e seis corpos extrafísicos.
A aplicação da Apometria segue as orientações chamadas Leis da Apometria.


13.1.2 - Forças Empregadas na Apometria:

13.1.2.1 - Força Mental:

A mente é uma usina de força que tem o poder ilimitado de moldar, mover e direcionar a energia cósmica, plasmando-a. Nesse sentido, Ramatís sempre insiste na frase "toda magia é mental", pois é a força e a intenção de um pensamento que pode determinar se uma magia será benigna (magia branca) ou se violará o livre arbítrio de um ser humano (magia negra).
 

De acordo com os estudos do Dr. Lacerda, a energia mental é de natureza radiante, pois o pensamento pode ser transmitido à distância e captado de forma integral ou parcial por qualquer ser que tenha uma certa sensibilidade. O pensamento tem direção e um ponto de aplicação que é o seu objeto. É justamente o fluxo de pensamento que plasma a energia cósmica.

Aliás, cabe um breve comentário sobre a questão da sensibilidade:não se deve esquecer que Allan Kardec, Chico Xavier e outros expoentes, bem como seus respectivos guias espirituais, salientam que todas as pessoas são médiuns, embora nem todos tenham o mesmo grau desta faculdade. Acaba-se por habituar-se de chamar de médiuns aqueles que têm uma mediunidade mais extensiva, embora todas as pessoas possam de alguma forma sentirem sensações ou impressões, pois se assim não fosse então todas as obsessões seriam problemas exclusivos de trabalhadores mediúnicos.

13.1.2.2 - Força Zeta:

É a energia sutil proveniente do corpo físico, cuja matéria nada mais é do que uma condensação de energia. De acordo com cálculos expostos pelo Dr. Lacerda, a liberação de energia condensada de um corpo físico poderia abastecer todo o Estado do Rio Grande do Sul com energia elétrica por mais de 160 anos. Desta forma, o operador apométrico utiliza a energia do seu próprio corpo para criar campos de força, além de inúmeras outras aplicações da energia.


13.1.3 - Leis da Apometria:

- Introdução:

Apometria é praticada por determinados grupos adeptos de alguma destas três correntes de pensamento: Doutrina Espírita, Umbanda ou ao espiritualismo universalista. Na ótica da Apometria, o ser humano é composto por um corpo físico (sétimo corpo) e seis corpos extrafísicos. A aplicação da Apometria, sistematizada por uma equipe médica sobre coordenação de Dr. José Lacerda de Azevedo, segue as seguintes orientações:

 

 

 

 

Primeira Lei: Lei do desdobramento espiritual (Lei básica da Apometria).

Enunciado:
"Toda vez que, em situação experimental ou normal, dermos uma ordem de comando a qualquer criatura humana, visando à separação do seu corpo espiritual – corpo astral – de seu corpo físico, e, ao mesmo tempo, projetarmos sobre ela pulsos energéticos através de uma contagem lenta, dar-se-á o desdobramento completo dessa criatura, conservando ela sua consciência".


A aplicação desta técnica possibilita explorar e investigar com facilidade o plano astral. O comando é dado enquanto emitem-se impulsos energéticos através de contagens em voz alta. Nos manuais de apometria, principalmente nas obras do Dr. Lacerda, esclarece-se que a contagem de 1 até 7 geralmente é suficiente, porém se for preciso deve-se contar quantos números forem necessários.

Uma das muitas críticas que a Apometria recebe daqueles que ainda não têm sequer um certo conhecimento é sobre a necessidade de realizar contagens e ou estalar os dedos quando se pronuncia os números. De fato, as contagens e comandos não podem ser confudidos com atos ritualísticos, o que muitos espíritas ortodoxos alegam sobre a metodologia da Apometria. Todavia, o próprio Dr. Lacerda explicou que as contagens não são usadas como rituais, mas uma forma prática de verbalizar a emissão de energia mental. O trabalho é mental, portanto as contagens são uma forma de apoio e de organização, pois qualquer palavra poderia ser dita, ou até mesmo não dita, já que a energia é emitida pela mente.

O desdobramento é produzido pela emissão da energia da mente que, direcionada pelo comando, cria o fluxo energético formado pelas forças cósmicas e mental/física. Logo, é justamente um fenômeno anímico do médium/operador (emissão de energia própria) que permite o desdobramento. Este é um dos diferenciais das técnicas da Apometria: a passividade dos médiuns é substituída por atividade e participação direta nos planos astrais.

 

Segunda Lei: Lei do acoplamento físico:

Enunciado: "Toda vez que se der um comando para que se reintegre no corpo físico o espírito de uma pessoa desdobrada, (o comando se acompanhado de contagem progressiva) dar-se-á imediato e completo acoplamento no corpo físico".


Terceira Lei: Lei da ação à distância, pelo espírito desdobrado (Lei das viagens astrais)

Enunciado: "Toda vez que se ordenar ao espírito desdobrado do médium uma visita a lugar distante, fazendo com que esse comando se obedecerá à ordem, conservando sua consciência e tendo percepção acompanha de pulsos energéticos, através de contagem pausada, o espírito desdobrado clara e completa do ambiente (espiritual ou não) para onde foi enviada".
Dr. LACERDA em "Espírito e Matéria", pag. 110-112. Ed. Pallotti Porto Alegre, 1988.


Quarta lei: Lei da Formação dos Campos-de-Força:

Enunciado: "Toda vez que mentalizarmos a formação de uma barreira magnética, por meio de impulsos energéticos, através de contagem, formar-se-ão campos-de-força de natureza magnética, circunscrevendo a região espacial visada, na forma que o operador imagino”..
AZEVEDO, José Lacerda de. Espirito/Matéria: Novos horizontes para a medicina. Porto Alegre. Pallotti, 1988. Pp.131-132.


Quinta Lei: Lei da revitalização dos médiuns:


Enunciado: "Toda vez que tocarmos o corpo do médium (cabeça, mãos), mentalizando a transferência de nossa força vital, acompanhando-a da contagem de pulsos, essa energia será transferida. O médium começará recebe-la, sentindo-se revitalizado".



Sexta Lei: Lei da condução do espirito desdobrado, de paciente encarnado para os planos mais altos, em hospitais do astral.

Enunciado: "Espíritos desdobrados de pacientes encarnados somente poderão subir a planos superiores do astral se estiverem livres de peias magnéticas".


Sétima Lei: Lei da ação dos espíritos desencarnados socorristas sobre os pacientes desdobrados.

Enunciado: "Espíritos socorristas agem com muito mais facilidade sobre os enfermos se estes estiverem desdobrados, pois que uns e outros, desta forma, se encontram na mesma dimensão espacial".


Oitava Lei: Lei do ajustamento de sintonia vibratória dos espíritos desencarnados com o médium ou com outros espíritos desencarnados, ou de ajustamento da sintonia destes com o ambiente para onde, momentaneamente foram enviados.


Enunciado: "Pode-se fazer a ligação vibratória de espíritos desencarnados com médium ou entre espíritos desencarnados, bem como sintonizar esses espíritos com o meio onde forem colocados, para que percebam e sintam nitidamente a situação vibratória desses ambientes".


Nona Lei: Lei do deslocamento de um espírito no espaço e no tempo.

Enunciado: "Se ordenarmos a um espírito incorporado a volta a determinada época do passado, acompanhando-a de emissão de pulsos energéticos através de contagem, o espírito retorna no tempo à época do passado que lhe foi determinado".


Décima Lei: Lei da dissociação do espaço-tempo.

Enunciado: "Se, por aceleração do fator Tempo, colocarmos no Futuro um espírito incorporado, sob o comando de pulsos energéticos, ele sofre um salto quântico, caindo em região astral compatível com seu campo vibratório e peso específico Karmico (km) negativo – ficando imediatamente sob a ação de toda a energia km de que é portador".

Décima primeira Lei: lei da ação telúrica sobre os espíritos desencarnados que evitam a reencarnação.

Enunciado: "Toda vez que um espírito desencarnado, possuidor de mente e inteligência bastante fortes, consegue resistir à Lei da Reencarnação, sustando a aplicação dela nele próprio, por longos períodos de tempo (para atender a interesses mesquinhos de poder e domínio de seres desencarnados e encarnados), começa a sofrer a atração da massa planetária, sintonizando-se, em processo lento, mas progressivo, com o Planeta. Sofre apoucamento do padrão vibratório, porque o Planeta exerce sobre ele uma ação destrutiva, deformante, que deteriora a forma do espírito e de tudo o que o cerca, em degradação lenta e inexorável”.


Décima Segunda Lei: Lei do choque do tempo.

Enunciado: "Toda vez que levarmos ao Passado espírito desencarnado e incorporado em médium, fica ele sujeito a outra equação de Tempo. Nessa situação, cessa o desenrolar da seqüência do Tempo tal qual o conhecemos, ficando o fenômeno temporal atual (presente) sobreposto ao Passado".


Décima Terceira Lei: Lei da influência dos espíritos desencarnados, em sofrimento, vivendo ainda no passado, sobre o presente dos doentes obsidiados.

Enunciado: "Enquanto houver espíritos em sofrimento no Passado de um obsidiado, tratamentos de desobsessão não alcançarão pleno êxito, continuando o enfermo encarnado com períodos de melhora, seguidos por outros de profunda depressão ou de agitação psicomotora".

Décima quarta Lei: Esta Lei consta do livro: "Energia e Espírito: Teoria e prática da Apometria" de José Lacerda de Azevedo.

Enunciado: "A energia produzida pela mente, em nível cósmico, é diretamente proporcional a energia cósmica (K) multiplicada pela energia (Z) de zoom-animal e inversamente proporcional à energia barôntica de baros-peso oriunda da estrutura humana e, consqüentemente, de baixa freqüência (energia desarmônica - D), ou seja (Wap) = (K) x (Z) / (D)".


APOMETRIA:

É apenas uma técnica de trabalho. Não propõe qualquer alteração nem acrescenta nada aos fundamentos filosóficos, morais e filantrópicos da Doutrina Espírita. É uma técnica de desdobramento espiritual induzida por energia mental do operador, encarnado. Trata-se de uma técnica anímica.

Fonte:
AZEVEDO, José Lacerda de. Espirito / Matéria: Novos horizontes para a medicina. Porto Alegre. Pallotti, 1988


Dr. JOSÉ LACERDA DE AZEVEDO:

Formado em. Exerceu, ainda o magistério, disciplina de Física. Era também formado em História Natural e Belas Artes. Foi espírita convicto e atuante desde a juventude. Viveu a doutrina com amor e por amor por mais de 50 anos.

Desenvolveu e fundamentou cientificamente a Apometria e a criação da Casa do Jardim – instituição espírita assistencial. A Apometria está desenvolvida e fundamentada na obra básica: “Espírito e Matéria: Novos Horizontes para a Medicina”. Em “Energia e Espírito”, formulou novos e importantes conceitos e teorias sobre espírito-energia e espaço-tempo.

Não considerava o Espiritismo apenas uma religião, mas uma realidade cósmica, uma ciência e filosofia. Vivia a doutrina como instrumento de caridade, servindo ao próximo. Para ele, o codificador do Espiritismo – Allan Kardec – estabeleceu uma ponte entre dois universos e possibilitou o estudo e o melhor entendimento do homem no seu duplo aspecto espírito/matéria. As leis foram reveladas, iluminando o “Conhece-te a ti mesmo”.


13.1.4 - Entrevista na Revista Espiritismo & Ciência:

 - Revista Especial Curas Espirituais nº 7.

Entrevistado: Médico e Escritor Vitor Ronaldo Costa.

Qual a vantagem de usar a Apometria, ao invés dos procedimentos usuais nas reuniões e trabalhos espiritas?

- "A aplicação do desdobramento magnético dos médiuns permite-lhes o alargamento da visão espiritual. Dessa forma o grupo mediúnico, utilizando-se da dupla vista induzida pelo desdobramento magnético, passa a operar em igualdade de condições, pois todos os seus integrantes observam e comentam os mesmo fenômeno que se desenrola no campo astral.

Isto significa a não dependência da informação de um médium vidente apenas, o que trás mais segurança efetiva aos trabalhos.

Uma vez desdobrados os médiuns se deslocam com mais rapidez ao lado dos mentores, podendo fazer investigações a distância, além de identificar com presteza os espíritos presentes na reunião, de forma a distinguir obsessores e mentores pela variação do padrão vibratório, em que reduz ao máximo os casos de mistificações.

Os médiuns desdobrados também visualizam, com boa margem de acerto, as ligações obsessivas sutís que se prendem aos pacientes atendidos, mesmo que os agressores desencarnados se encontrem a distância. A apometria vem apenas a somar e não substituir o que já funciona bem.

A apometria poderá sofrer contínuos aperfeiçoamentos, por se tratar de uma técnica experimental. Os aperfeiçoamentos da técnica devem continuar a acontecer, desde que, continue as linhas de pesquisa éticas e que se coadunem com o moral espirita".

Quando se aplica a Apometria:

"Se considerarmos que a atividade mediúnica repousa obrigatoriamente nas leis que regem os fenômenos magnéticos, eu diria que a apometria pode ser conjugada às atividades mediúnicas de qualquer caráter, especialmente quando se objetiva a investigação das mais intrincadas enfermidades humanas de natureza espiritual".

   
Índice Projeciologia -   Índice do Site Principal      Compilado por Beraldo Lopes Figueiredo                           Página Projeciologia   - Página Principal
Voltar

Página Principal